Home  
 

Contribua
Está com dúvida?
Clique aqui.
Menu Geral
Home
Inscreva-se
Regras
Fórum
Downloads
Temporadas
Nascar Series
NR2003
Pro S2/2018
Light S4/2018
Truck S2/2018
Login





Esqueceu sua senha?
Sem conta? Crie uma
Nós temos 1 visitante online

Extreme - Rupaner vence a primeira na S2 -2006 E-mail
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
Por Paulo Gonçalves   
15 de setembro de 2006
thumb_ext_rupaner2006Loudon, NH – Milhares de pessoas presentes e através da transmissão interativa da LBN todos puderam acompanhar mais uma etapa da Inform Extreme Series. A corrida dos Top Drivers. Muita cautela foi a palavra de ordem durante o briefing com os pilotos, que antecedeu a entrada das super-máquinas na pista.

A dupla dinâmica Rondeico / Schmidt ou Schmidt / Rondeico parecia que mais uma vez vinha para apavorar.
 Rondeico parecia ter o carro nas mãos e veio no pratice com “voltas voadoras”, cravando o tempo de 29,363s. A hora do qualify acabou sendo uma repetição da última corrida, com Rondeico na pole, Schmidt por “uma piscada” em segundo, Cunha, Rupa, Moya e Roberto fechavam as filas seguintes.

Com a voz meio embargada, o diretor de prova anunciou: Green Flag, Green Flag, GreeYellow Flag...Na abertura da segunda volta o carro de Iglesias deu o ponta-pé inicial para a primeira das dezesseis Yellow Flags da corrida. Já no início pudemos perceber que seria uma corrida difícil, e foi. Logo na primeira volta os primeiros colocados começaram uma disputa acirrada pela ponta e através de ótima largada, também entrou na “briga” André Borges, vindo para cima dos ponteiros com uma tocada firme e agressiva. O Piloto do carro #16 figurava no inicio da corrida, como um dos fortes candidatos ao caneco, travou uma linda disputa de curvas com Leandro Schmidt, chegando liderar a corrida e na penúltima volta passou Novak ssumindo a terceira posição.

Leandro Schmidt pôs fim a sua corrida após uma colisão traseira no carro de Borges e foi fazer companhia a Rondeico que estourou o motor de seu Fusion na volta 11. Com os lideres fora da corrida, o pega continuava.

Já que acima falamos de Novak, o piloto do Dodge #80, largou do fundão e conseguiu uma heróica quarta posição. Embora Leonardo Mauro tenha saído de trás do pelotão e chegado na quarta posição, o campeão de alpinismo foi Felipe Mafra, escalou 18 posições e cruzou a linha de chegada numa confortável sétima posição. Xuxu e Moya que passaram as 120 voltas desafiando o perigo, ocuparam quinta e sexta posições respectivamente.

Os Extreme´s fizeram sensacionais disputas, freadas em 2-wide, passões por fora e outros acontecimentos que enchiam os olhos de qualquer telespectador. Mas o show teve seu preço bastante elevado: O alto número de YF´s, fez com que o Pace Car recebesse o ponto de bonificação por liderar mais voltas na corrida. 62 voltas em procissão.

Destacamos dois pilotos: O grande vencedor da prova Jean Rupaner #58 e Fabio Loyola #7.

Durante a festa da vitória que varou madrugada adentro, o líder contou para nós como foi sua vitória:

LBN NEWS: Qual a sensação da vitória?
J.Rupaner: Ganhar é sempre bom, mas nas circunstâncias que aconteceram, foi ótimo para meu campeonato, pois consegui voltar à disputa pela liderança após cair na tabela em Michigan.

LBN NEWS: Como foi sua corrida?
J.Rupaner: Larguei em 4º, após algumas voltas cai para 6º e fui comboiando. Tentei sempre correr com segurança, evitando disputas mais acirradas e ficando apenas junto com o pelotão da frente, mesmo assim não consegui evitar alguns toques. Tivemos uma ótima disputa pela liderança por varias voltas, mas aconteceu que todo top 5 sofreu algum tipo de acidente. Quando vi estava em 2º atrás do Schmidt, ele entrou e fiquei na pista junto com o Moraes. Na relargada foi quando percebi o quanto tava rápido, com pista livre e pneus mais gastos consegui abrir uma razoável diferença para o Moraes seguido do já 3º colocado Schmidt. Fiz meu pit stop na YF seguinte e voltei em 8º, fui passado pelo Cabral e logo em seguida acabei batendo no Campos na freada da curva 1, ao mesmo tempo que o Mafra e Cabral rodavam na nossa frente. Na relargada estava em 4º e com 50 voltas para acabar sabia que era só questão de tempo e paciência para chegar ao primeiro lugar, não que fosse fácil, mas os lideres já não estavam mais com pneus novos. Após algumas voltas e mais uma vez um acidente na frente tirou o Borges e Schmidt do caminho, passei o Novak assumindo a ponta quando veio outra YF. Então apareceu o Loyola no meu retrovisor para me atazanar nas relargadas. Foi bem complicado ali, mas após algumas voltas consegui impor um bom ritmo até a ultima YF, quando recebi a bandeirada final.

LBN NEWS: Qual foi o principal problema que você enfrentou durante a prova?
J.Rupaner: As relargadas. Não sei por quê, mas a maioria já conseguia colocar o carro ao lado do meu na reta, alguns poucos por fazerem jump-start, mas a maioria simplesmente largava melhor do que eu fazendo as primeiras voltas em green serem difíceis.

LBN NEWS: Qual a estratégia que você tinha pré-definido para a prova?
J.Rupaner: A mesma que normalmente uso em Short-Tracks: correr na defensiva, sem forçar muito para tentar chegar inteiro, além de fazer apenas 1 pit-stop. A partir daí, se você tem um carro sem avarias fica fácil a disputa pela vitória.

LBN NEWS: Muitas YF´s. Ao que você vincula esse número excessivo de YF´s na categoria top da LBN?
J.Rupaner: Com certeza a afobação de certos pilotos. Muitos queriam estar na frente a qualquer custo e simplesmente se “joselitavam” por serem inconstantes. Fazendo ultrapassagens arriscadas já no inicio da corrida e abusando da sorte. A pista em si não é das mais fáceis, é difícil passar, mas é só questão de paciência. O motivo de tantas YF´s não é por causa da pista, mas sim de alguns pilotos que sabem que é difícil e mesmo assim pilotam como estivessem em um Super Speedway.

LBN NEWS: Agradecemos sua atenção

O segundo destaque da nossa matéria foi Fabio “o sobrevivente” Loyola #7, não somente por sua segunda colocação, mas também por ter sido o único piloto que não se envolveu em nenhum dos acidentes que causaram as 16 YF´s. Ainda sem fôlego pela extensiva comemoração, Loyola atendeu a Equipe de Reportagens da LBN

LBN NEWS: Como foi sua corrida?
F.Loyola: Muito boa. Largando em nono consegui evitar os acidentes e terminei a corrida em segundo lugar

LBN NEWS: O que você achou do número de YF´s numa corrida Extreme?
F.Loyola: Apesar de ser uma pista complicada, o numero de YF foi realmente muito alto. Tivemos muitos acidentes bobos, que deixaram a corrida monótona.

LBN NEWS: O que você acha que foi o grande causador desse número de Yellow Flags?
F.Loyola: Falta de concentração e de treino quase sempre é o que gera os acidentes nas corridas.

LBN NEWS: Qual a estratégia utilizada para sobreviver na selva de New-Hampshire?
F.Loyola: Concentração acima de tudo. É importante também tentar prever o que seu oponente irá fazer e quais serão as consequências, para tentar antecipar alguma manobra e evitar um acidente.

E com isso fechamos nossa participação em Loudon e seguimos com a caravana Extreme para o veloz Kansas Speedway. Até a próxima.
Por favor, faça login ou registre-se para comentar.
J! Reactions Commenting Software
General Site License
Copyright © 2006 S. A. DeCaro
 
< Anterior   Próximo >