Home  
 

Contribua
Está com dúvida?
Clique aqui.
Menu Geral
Home
Inscreva-se
Regras
Fórum
Downloads
Temporadas
Nascar Series
NR2003
Pro S2/2018
Light S4/2018
Truck S2/2018
Login





Esqueceu sua senha?
Sem conta? Crie uma
Quem está Online

Light - Entrevista com Nicko Papalexiou, vencedor em Indy E-mail
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
Por Nuno Moraes   
06 de agosto de 2006
nicko1Indianápolis - Nicko Papalexiou, o vencedor da primeira prova da categoria Light na S2/2006 – corrida realizada em Indianápolis, no dia 03/08 – conversou com a equipe de reportagem da LBN um dia após a vitória, que lhe garantiu a liderança provisória na tabela. Tranqüilo, respondeu às perguntas feitas pelo repórter Nuno Moraes. Dizendo-se adepto da Risoterapia, já mostrou isso em algumas passagens hilárias do Fórum Autoracing.
 Quem é que não se lembra da frase “tangência Nasseriana”, ao comentar uma manobra do colega de categoria, Marcel Nasser, feita numa das corridas da temporada passada? Morando nos Estados Unidos, falou sobre como começou a correr on-line, suas disputas nas ligas americanas, seus planos na LBN. Apenas foi misterioso no quesito idade. Mas num furo de reportagem, Nuno descobriu que há registros da passagem de Nicko em corridas on-line no jogo Bigas 35 A.C., simulador muito popular em Roma na época. Dizem que, naqueles tempos, ele já tinha 22 anos de idade. Com a palavra, Nicko Papalexiou.


LBN News: Você venceu a primeira corrida da S2/2006 na Light. Alguns pilotos falaram que foi sorte. Como você analisa isso?
Nicko: Pura sorte para mim não existe. Sorte é a soma do preparo com a oportunidade. Se surgir uma chance e você não estiver preparado, já era. LBN News: Há quanto tempo você não vencia uma prova?
Nicko: Devo ter feito uns 3 ou 4 top5. E ganhei a de Texas na S1. Isso na LBN.
LBN News: Então não fazia tanto tempo assim. A sensação é boa, ou já se tornou corriqueira?
Nicko: Atualmente está se tornando corriqueiro. Corro em um estilo totalmente diferente, que agora comecei a colocar em pratica na LBN. Corro em outros campeonatos nos USA.
LBN News: Tivemos 8 YFs em Indy. Achou o número alto?
Nicko: Parece ser alto o número. Mas temos que levar em conta que temos novos pilotos vindos da Asa e Arca e leva um tempo até eles se adequarem a nova categoria. Todos estão querendo mostrar serviço e acabam causando incidentes.
nicko_indy2LBN News: Está dizendo então, que os novatos são os mais perigosos na pista?
Nicko: De forma alguma. Quero dizer que basta observar as ultimas corridas da S1. Tivemos 2 ou 3 YF, um recorde na LBN. E por quê? Os pilotos já se conheciam, sabiam os limites do adversário. Então é mais estratégia. Agora com gente nova e querendo pisar fundo, a coisa complica. Muitos ali eu não conheço ainda. Pode ver que os acidentes rolaram do 12 lugar pra trás.
LBN News: Mas nessa corrida, algumas YFs foram causadas por pilotos veteranos...
Nicko: Sim. Creio que faltou paciência para alguns. Isso é normal numa primeira corrida, até pegar o ritmo. Eu mesmo me envolvi infantilmente em um acidente que, creio eu, poderia ter evitado.
LBN News: Nicko Papalexiou, o "grego brasileiro" pode ser considerado o piloto a ser batido nessa S2?
Nicko: Com certeza. Eu não estou de férias na LBN. Eu vim a trabalho e vou dar trabalho.
LBN News: E sobre a pessoa Nicko Papalexiou, o que pode nos contar?
NIcko: Vixe. Sou um cara amigo prá qualquer hora. Odeio diz que me disse. Sou da turma da risoterapia. Perco o amigo, mas não a piada (risos).
LBN News: Fale sua ficha pessoal e currículo na LBN e outras ligas que disputa...
Nicko: Vou tentar me lembrar. Idade é um problema sério. Alzheimer fica busy direto. (mais risos).
LBN News: Começou a correr online quando? Aquela história de Roma Antiga é verdade?
Nicko: Na verdade comecei nesse lance de corridas on-line por intermédio do Felipe Mafra, o Cuiudo. Ele me apresentou o GPL. Na época não existia LBN. O Mafra me dava muita dica de pilotagem. Eu era um zero a esquerda da vírgula. Agora já consegui passar da virgula (risos). Na época não havia divisão de categorias. Quando começou a divisão, nós, os mais antigos, ficamos na Extreme. Mas nunca me considerei Extreme. Não pela tocada. Mas pela postura em pista sou extreme. Mas longe de mim correr como o Leo (Schimidt), o WW (Willians Farias) ou o Rondeico.
LBN News: Já ganhou algum campeonato, no Brasil e fora?
Nicko: Corro as sextas-feiras no Midnight Thunder. Fui campeão com 400 pontos de vantagem. Isso é Truck.
LBN News: Liga Americana?
Nicko: Sim. Aos domingos corro no AKM Series. Cheguei em 4º na primeira temporada. E agora estou em 2º na segunda. Já estou garantido para o Chase. Tem também o Featured Cup Series, valendo 5 mil dólares em prêmios, sempre às segundas-feiras. São 36 corridas.
LBN News: Tem chance de ganhar alguma?
Nicko: Iniciei o campeonato em 19º e estou em 4° atualmente. Faltam 19 corridas pra acabar. Creio que a segunda temporada do Midinight e o AKM eu levo também. O Featured já é mais complicado. Mas acredito que serei Top5.
LBN News: Muito bom. Bom, para terminar, com essa experiência internacional, você teria alguma sugestão de melhoras para a LBN?
Nicko: Tem uma coisa que sempre me chateou na LBN, não sei se chega a ser um mal necessário. Mas teve uma época que não se falava de corrida, de como foi a corrida, de poder dar umas risadas e por ai vai. Só se falava em protesto, recurso e punição. Putz, parece auto-flagelo. Eu corro no Sim500.com, pago 10 dólares por corrida. Se o cara apronta na corrida, é ejetado e pronto. Volta pra próxima e nada de rancores. Não tem quebra-pau. Eu tomei totó numa curva e tomei penalização durante a corrida. O gerente disse “passa no pit, toma EOLL (End Of Longest Line) e vai pro fim da fila”. Eu respondi que tinham me batido atrás. E ele respondeu que eu havia freado na curva e o outro piloto não teve o que fazer. É isso aí. Então vamos aprendendo a conviver com várias situações. Sem choro, sem reclamações.
LBN News: Considera um sonho impossível a LBN chegar a esse nível? Depende mais de quem?
Nicko: Depende única e exclusivamente dos pilotos. A LBN não é nada. A LBN como uma "empresa de entretenimento virtual" não é nada. Ela passa a existir no momento que as pessoas entram no fórum e escrevem, entram na pista e correm. A LBN somos nós. O que podem fazer os diretores e gerentes? Ir na casa de cada um e catequisar o camarada? Impossível.
nicko_indy
Por favor, faça login ou registre-se para comentar.
J! Reactions Commenting Software
General Site License
Copyright © 2006 S. A. DeCaro
 
< Anterior   Próximo >

Próximos Eventos