Home  
 

Contribua
Está com dúvida?
Clique aqui.
Menu Geral
Home
Inscreva-se
Regras
Fórum
Downloads
Temporadas
Nascar Series
NR2003
Pro S2/2018
Light S4/2018
Truck S2/2018
Login





Esqueceu sua senha?
Sem conta? Crie uma
Nós temos 1 membro online
  • roudamiresonst

SSC - Demon leva o caneco E-mail
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
Por LBN NEWS   
03 de janeiro de 2007

Em uma disputa emocionante de quatro provas em circuítos velozes, o Super Speedway Challenge definiu nesse último dia 27 de dezembro o seus campeões. Foram quatro duelos nas pistas de Daytona, Eight Bowl, Talladega e Riki Raceway. Cada corrida com características diferentes.

 O Champ permitiu aos pilotos aficcionados pelos Superspeedways demonstrarem sua técnica e dismistificarem a lenda que SS é sorte. Super Speedway é competência e como toda corrida de Nascar, constância. Aos pilotos que ainda não tinham tanta familiaridade com as pistonas, o evento serviu para aprimorarem suas performances, afinal Daytona e Talladega são pistas constantes nos calendários LBN em quase todas as categorias. Na prova final em Riki Raceway Night a batalha estava mais fortemente direcionada entre os pilotos Carlos Dytz, Nicko Papalexiou, F.Santos e o Rookie Jeff Foite. Nicko que era o candidato mais próximo do líder Demon, não conseguiu passar da 10ª volta na corrida e acabou se envolvendo em um acidente logo na primeira etapa da prova, dizendo adeus as chances de lutar pelo título, afinal a diferença de 35 pontos não poderia ser mais retirada. Restava ao Papa torcer para que os seus concorrentes não alcançassem melhores posições. F.Santos embora tivesse conseguido um bom quarto lugar no grid, também não se deu bem e enroscou-se na 27ª volta. Restava como desafiante ao título de Demon o "abusado" rookie Jeff Foite. Largando na décima segunda posição, Foite teve que escalar o pelotão e com muita competência cruzou a linha de chegada numa ótima segunda posição. Embora os pontos não fossem suficientes para tirar o caneco de Dytz, Foite comemorou com muita champagne o seu primeiro vice-campeonato na LBN. Todos fora da disputa pelo caneco, restou ao experiente Dytz levar seu carro até a linha de chegada e junto com Rafael Rodrigues #797 que não tinha nada a ver com as pretenções do campeão, carimbou a faixa de Dytz com uma bela vitória. Rodrigues mostrou que é um piloto competente também em Super Speedways. Após a vitória e os cumprimentos a Rodrigues, a Equipe de Reportagem correu para os boxes da Equipe Jaguar para entrevistar o campeão Carlos Dytz.

LBN NEWS: Qual era sua expectativa inicial sobre o SSC ?
C.Dytz: Entrei no campeonato apenas para correr e tentar ficar longe de acidentes.
 

 LBN NEWS: Como você avalia a sua participação no Champ ?
C.Dytz: Procuro fazer sempre a mesma campanha, acho que fiz o necessário para conquistar o título.

LBN NEWS: Na sua visão, qual foi a corrida mais difícil e porquê ?
C.Dytz: A corrida mais difícil foi a última, pois larguei em 2° e logo assumi a ponta, mas em menos de 6 voltas um retardatário aparece parado na curva e resolve subir na hora que estava passando, ali destruiu meu carro e tive que levá-lo até o fim deste jeito. 

LBN NEWS: Qual foi o segredo para sagrar-se campeão ?
C.Dytz: Calma e paciência em todos momentos. 

LBN NEWS: Terceiro título no semestre. Você está se especializando em ser campeão ?
C.Dytz: É. hoje na LBN eu corro mais sossegado, após a reestruturação da diretoria e dos gerentes, hoje eu posso dizer que pode se correr aqui. Foram 3 categorias distintas (GNS Truck e Cup). Não acho que alguém se especializa em ser campeão, acho que o título é algo natural quando se corre tranquilo e tem-se controle perto do absoluto do carro. Quero agradecer os parabéns à todos que apostam e torcem pelo "demon" !!! Aqui vai o meu muito obrigado a eles e à LBN que vem se superando e tornando-se a cada dia uma liga mais correta e digna. Feliz ano novo para todos !!





Por favor, faça login ou registre-se para comentar.
J! Reactions Commenting Software
General Site License
Copyright © 2006 S. A. DeCaro
 
< Anterior   Próximo >